Ir para o conteúdo

Você sabe como é feito o diagnóstico da Endometriose? Nós te explicamos!

 

A Endometriose é uma doença feminina caracterizada pela localização errônea do endométrio (tecido que reveste o interior do útero). Nesses caso, o endométrio pode estar localizado nas trompas, ovários, intestinos ou bexiga.

A função principal do endométrio é aumentar a sua espessura para que o óvulo fecundado seja recebido da maneira correta e possa se implantar nele. Caso a gravidez não ocorra, o endométrio descama e causa a menstruação.

Mas você sabe como é feito o diagnóstico da Endometriose? Não? Então continue a leitura!

Sintomas da Endometriose

Cerca de 20% das mulheres sentem apenas dor, já 60% delas sente dor e são inférteis e, os 20% restantes, apenas são inférteis.

Durante a menstruação é muito comum sentir cólicas, sejam elas de baixa ou média intensidade, mas a monitoração das dores se faz importante para saber se o estágio saiu da normalidade para entrar em uma fase que precisa de auxílio médico.

Tendo isso em vista, os principais sintomas da Endometriose são:

  • Cólicas intensas;
  • Dor antes da menstruação;
  • Dor durante as relações sexuais;
  • Dor crônica na região da pelve;
  • Exaustão;
  • Sangramento menstrual intenso ou irregular;
  • Dificuldade para engravidar;
  • Infertilidade;
  • Alterações intestinais ou urinárias durante o período menstrual.

Como toda enfermidade, as reações podem ser diferentes em cada indivíduo, mas as citadas acima são as mais comuns.

Diagnóstico da Endometriose

O diagnóstico da Endometriose é dado por meio de um exame físico, um ultrassom endovaginal especializado, um exame ginecológico, dosagem de marcadores e outros exames realizados em laboratório.

Mas, dentre todos esses exames comentados, o exame de toque é o mais importante para um diagnóstico bem sucedido da Endometriose. Em alguns casos, se houver suspeita, o médico ginecologista irá solicitar uma ressonância magnética e a ecocolopospia.

Confira a lista com os principais exames:

  • Ultrassonografia transvaginal: permite a localização de anormalidades no endométrio.
  • Ressonância magnética: demonstra maiores taxas de sensibilidade à identificação do endometrioma na paciente.
  • Laparoscopia: funcional tanto para o diagnóstico quanto para o tratamento.
  • Laparotomia: é o mais invasivo de todos eles. Envolve uma incisão na área do abdome para poder acessar os órgãos internos.

Como prevenir a Endometriose

Não há um consenso entre os médicos sobre o que pode causar a Endometriose, tornando um pouco mais difícil falar sobre a prevenção da doença. Por outro lado, pesquisas com mulheres que possuem a enfermidade acabam por deixar algumas pistas para a medicina.

Segundo as informações mais atuais, o consumo de álcool e cafeína são hábitos associados ao aumento do risco da doença, já o exercício físico parece diminuir a tendência de ter Endometriose.

Alguns fatores de risco como ser irmã ou filha de uma mulher com Endometriose ou ter um fluxo menstrual muito intenso estão na lista de possíveis sinais da presença dessa enfermidade.

Cuidados

Se a doença for detectada em seu estágio inicial o tratamento poderá ser mais eficaz e reduzir a intensidade dos sintomas. Para que isso seja possível é importante que a mulher relate ao seu médico situações atípicas ou qualquer outro sintoma que possa estar ligado à Endometriose.

 

Deixe seu Comentário





Role para cima