Skip to content

 

Os raios X são utilizados há mais de 100 anos. No entanto, apesar de seu histórico de segurança, existem alguns mitos persistentes sobre eles. Nesses anos, a tecnologia se desenvolveu muito e as modernas máquinas de raios X emitem quantidades muito pequenas de radiação em comparação com as máquinas anteriores.

 

No entanto, apesar disso, existem muitas informações equivocadas sobre os raios X. Mas, isso é compreensível, pois eles estão muito ligados à palavra radiação, o que acaba assustando.

 

Porém, não é preciso se preocupar. Os benefícios dos exames de raios X superam qualquer risco potencial deles.

Como funcionam os raios X?

Os raios X são um tipo de radiação de alta energia que tem a capacidade de penetrar em roupas, tecidos corporais e órgãos internos. A maioria dos tecidos moles, como músculo e gordura, permite que os raios passem com facilidade, enquanto partes mais densas, como ossos, bloqueiam a passagem desses raios.

 

Quando um paciente é submetido a um exame de raio-X, esses materiais mais densos, como o esqueleto, lançam uma ‘sombra’ no detector. São essas “sombras” que os médicos usam para examinar e diagnosticar os possíveis problemas dos pacientes.

 

Por esse motivo, eles são uma ferramenta ideal para profissionais médicos examinarem pacientes sem a necessidade de fazer intervenções mais invasivas.

Que mitos existem sobre os raios-X?

 

Aqui estão alguns fatos comuns sobre os raios-X que realmente devem ser desmitificados e esclarecidos. Confira.

1. Raios-X causam câncer

Os raios X, por sua própria natureza, são de fato potencialmente prejudiciais. Alguns estudos mostraram que seu uso poderia potencialmente levar ao desenvolvimento de câncer. Porém, a dosagem que você recebe durante um único exame é comparável à radiação de fundo que você recebe todos os dias nos ambientes que frequenta.

 

As fontes incluem coisas como gás radônio, raios cósmicos e radiação de alimentos. Se alguma vez voar em um avião, você receberá três vezes a dosagem do exame médio de raios-X.

 

Então, para te tranquilizar, se você tivesse dois raios-X dentários todos os anos por toda a vida, seu risco de desenvolver câncer aumentaria minimamente.

2. Raios-X tornam você radioativo

Alguns acreditam que os raios-X podem tornar as pessoas radioativas. Isso porque, acredita-se que você esteja de alguma forma contaminado pelo processo.

 

De fato, os raios-X não expõem nenhum paciente à radiação persistente e o paciente não irá contaminar outras pessoas com radiação após um exame. Isto acontece, principalmente porque, por sua própria natureza, eles passam direto pelo corpo.

 

Você realmente precisaria consumir uma fonte de radiação muito intensa para se contaminar. É importante ter em mente que muitos alimentos que ingerimos são fontes reais de radiação. Isso inclui coisas como frutas e vegetais que absorveram produtos químicos radiativos do solo ao seu redor. Por esse motivo, somos todos levemente radioativos.

3. Scanners médicos e corporais são perigosos

Como seria de esperar, scanners médicos, tomografias e scanners de aeroportos fornecem pequenas quantidades de radiação. Mas, como vimos, os riscos para a sua saúde são realmente muito insignificantes.

 

O scanner aeroportuário típico fornece cerca de 0,00002 mSv. A exposição à radiação de fundo apenas andando, comendo, bebendo e respirando é de cerca de 2,4 mSv por ano, em média.

4. As radiografias médicas podem torná-lo infértil

Você provavelmente já ouviu isso antes. Mas esse é outro mito sobre raios-x que é um pouco enganador. Estudos da Sociedade de Radiologia da América do Norte mostraram que os riscos são praticamente nulos. Até o momento, não há casos conhecidos de infertilidade causados ​​por raios-X e tomografia computadorizada.

 

Mas, mesmo assim, a radiação pode se acumular no corpo ao longo do tempo a partir de raios-X e tomografias computadorizadas. Por esse motivo, os pacientes sempre usam um avental forrado de chumbo para proteger os órgãos reprodutivos durante os exames.

 

Isso também ajuda, em parte, a reduzir a quantidade total de radiação à qual você está exposto além do que é absolutamente necessário.

5. Os raios-X não são mais necessários e são coisa do passado

Alguns acreditam que os raios X não são mais necessários. Na verdade, eles continuam sendo um dos testes de imagem realizados em todo o mundo no setor médico.

 

Existem milhares de máquinas de raio-X em hospitais, consultórios médicos, odontológicos e outros. É, de longe, a ferramenta mais poderosa disponível para profissionais médicos para examinar ossos, dentes e outras lesões nos tecidos moles.

 

Por ser não invasivo e rápido, fornece muitas informações vitais para os profissionais médicos ajudarem no diagnóstico.

 

Deixe seu Comentário





Scroll To Top